Carboxiterapia ou Lipocavitação?

Carboxiterapia ou Lipocavitação?

Carboxiterapia ou Lipocavitação?

Antes de mais é preciso perceber se existem semelhanças entre estas a carboxiterapia e a lipocavitação no que concerne à sua função e aos resultados que proporcionam, para depois se conseguir fazer uma boa escolha. Só conhecendo o modo de funcionamento, indicações e contra indicações poderemos concluir se uma é melhor que outra ou se uma se adapta melhor que outra às necessidades de cada um.

Lipocavitação

A lipocavitação, ou lipoaspiração não invasiva, tem como objectivo a eliminação de gorduras acumuladas em diversas partes do corpo (barriga, coxas, flancos e braços). Este procedimento é realizado através de ultra-som que pela emissão de vibrações mecânicas gera compressão e dilatação das células de gordura. Devido a essas pressões nas paredes das células adiposas abrem-se fendas por onde é libertada a gordura corporal. Esta passa ao sistema linfático e é eliminada por meios fisiológicos. Além da eliminação das gorduras acumuladas a lipoaspiração não invasiva trata também a celulite.

Carboxiterapia

Já a carboxiterapia é um procedimento estético que funciona através da aplicação de injecções de gás sob a pele que tem como objectivo a eliminação de estrias, da celulite e da gordura localizada. A aplicação do gás conduz a uma melhoria da circulação celular e da oxigenação dos tecidos. É um tratamento estético que pode ser usado para diversas finalidades. Se for, por exemplo aplicado no rosto aumenta a produção de colagénio, se por outro lado for aplicado na gordura localizada vai destrui as células adiposas. Veja o vídeo abaixo!

Embora com procedimentos diferentes quer a lipocavitação quer a carboxiterapia têm em comum o mesmo objetivo, destruir as células de gordura localizada.

Serão ambas indolores e de igual eficácia?

A lipocavitação é um procedimento indolor, já a carboxiterapia implica alguma dor, uma vez que a entrada do gás sob a pele proporciona um ligeiro descolamento da pele, sendo por isso aconcelhavel que o gas injectado começe com pequenas doses e vá sendo aumentado no decorrer do tratamento, para que o paciente se vá habituando. A dor pode permanecer durante algumas horas diminuindo pregressivamente, assim como o inchaço.

Quantos a eficácia, os resultados da lipocavitação são visíveis desde a primeira sessão, tornando-se cada vez mais evidentes com o decorrer do tratamento. O número de sessões de lipocavitação necessárias para se atingir o objectivo estabelecido vai depender da quantidade de gordura acumulada. No entanto o numero médio de sessões recomendadas é de 10, devendo ser efectuadas pelo menos duas vezes por mês.

Na carboxiterapia verifica-se que o número de sessões a realizar depende do objectivo que o paciente traça para si, sendo 10 o numero minimo de sessões recomendadas. No entanto, o tempo de intervalo entre elas é mais reduzido do que na lipocavitação, devendo ser realizadas de uma a duas vezes por semana. Podem-se ver resultados após as primeiras sessões.

Qual das suas apresenta mais contra indicações?

As duas apresentam algumas contra indicações. A lipocavitação não está indicada para:

  • grávidas;
  • obesos;
  • pessoas com colestrol elevado;
  • diabéticos;
  • pessoas com doenças cardicas, renais ou doenças de fígado;
  • pessoas com pressão arteria alta ou epilepsia;
  • pessoas que têm varizes nas zonas do corpo que pretendem trarar.

No caso da carboxiterapia é contra indicada, tal como a lipocavitação, para obesos, grávidas, epiléticos e com problemas cardiacos. A estas juntam-se ainda pessoas com:

  • alergia na pele;
  • gangrena;
  • angioedema;
  • distúrbios psiquiátricos;
  • doença pulmonar.

É muito importante que ambas as terapias sejam aplicadas com os procedimentos correctos para não colocar em causa o bem estar dos pacientes. Em ambas existe contra indicações até muito idênticas.

Quais os efeitos colaterias destas terapias?

No caso da lipoaspiração os paciente que usufruem desta técnica correm o risco de ver aumentado o seu colesterol. Para que tal não aconteça devem seguir uma alimentação cuidada, com pouca gordura e praticar exercício físico. Sem esses cuidados correm o risco de voltar a acumular gordura nas mesmas regiões do corpo já tratadas.

No que concerne há carboxiterapia o paciente sente alguns efeitos imediatos que podem ser vistos como efeitos colatorais e que são:

  • Dor na aplicação do gás;
  • Alguma dormência ou de ardor durante a aplicação;
  • Alguns hematomas ao final de cada sessão.

Tal como na cavitação para manter os resultados conseguidos o paciente tem de manter uma alimentação equilibrada, livre de gorduras e praticar exercício fisico regular.

No que diz respeito a preço ambas rondam os mesmo valores. Em ambos os casos pode efectuar outros tratamentos em complementaridade para potenciar resultados. Um dos exemplo de tratamento complementar é a drenagem linfática.

Tendo em conta as caracteristicas aqui enumeradas, poderá optar por escolher aquele tratamento que lhe parecer ser o que mais se adequa a si e as suas características pessoais, pode igualmente dirigir-se a um centro de estética e pedir a orientação de um profissional. O importante é que se sinta à vontade e tranquila para se submeter a qualquer um dos procedimentos.

Comentários recentes...